Prova Principal: evitando resultado frustrante.


Muitos corredores e corredoras não conseguem identificar - infelizmente incluo também uma parte considerável de treinadores e treinadoras - que a origem daquele resultado não esperado pode estar na falta e não no excesso de treinamento.

Neste cenário o organismo que já recebia excesso de treinamento agora passa a receber mais cargas: o volume semanal ganha mais Km; mais sessões de tiros e rodagens diárias ganham asas. No desespero entra até automedicação (remédios, vitaminas e suplementação). Tudo isso regado com mais competições já que nessa análise equivocada "falta de treinamento" leva também para "falta de competições".

Resultado: se ainda não existiam lesões os riscos agora aumentam consideravelmente. As sessões de treinamento que já não apresentavam um bom rendimento, agora são abortadas; o abandono nas provas secundárias,antes do término, começa a ser mais frequente e a fadiga antes só nos treinos passa ser o companheiro onipresente.

Com isso o fantasma do resultado esperado na prova principal que nunca chega se torna 'ad aeternum'. Este fantasma, real, pode ser espantado e principalmente evitado quando aplicamos sessões de descanso. Sim, descanso também é treino mas infelizmente entendido durante décadas como coisa de corredor preguiçoso.

A aplicação mensal - sessões de descanso - não é aleatória mas fundamentada na fisiologia e nas cargas individualizadas de treinamento. Sempre proponho para os praticantes da corrida, independente do nível, três momentos de descanso na periodização: 1) fixo; 2) inteligente (flutuante) e 3) semana fraca.

Descanso Fixo

Um dia semanal é escolhido sem nenhuma atividade física, o famoso 'Day Off'. Este dia fixo será o mesmo em todas as semanas, por exemplo: todas as segundas-feiras.

Descanso Inteligente (flutuante)

Além do descanso fixo podem ocorrer momentos que seu organismo vai gritar pedindo descanso. Essa solicitação orgânica tem que ser respeitada diminuindo-se as cargas e/ou até o cancelamento da sessão. O acúmulo de cansaço e treinar mesmo cansado pode gerar 'overtraining'.

Semana Fraca

O organismo sob treinamento absorve melhor as cargas quando aplicadas de forma cíclicas e progressivas, veja imagem/gráfico. O tamanho do ciclo e a progressão do volume/intensidade dependem da individualidade fisiológica do praticante e da metodologia do treinador e da treinadora. Nas corredoras com ciclos menstruais regulares a semana fraca pode ser aplicada na semana pré-menstrual. Temos aqui uma clássica distribuição: 3x1 (três semanas progressivas e uma fraca).

#treinamento

BLOG

SYMAP

Sylvio de Magalhães Padilha

©2015-2020 SYMAP - by DRAGON FLY